Aline Calixto

Letra de O dragão da maldade contra o Santo Guerreiro

Letras de Aline Calixto

"O dragão da maldade contra o Santo Guerreiro"

céu da cidade
Com seu sangue vermelho
Um do outro é a metade
Um no outro é inteiro
Garras da crueldade
Lança do cavaleiro

Na fraqueza do forte
Um e outro é inteiro
Na beleza, a má sorte
Couro, pele e pêlos
É batalha de morte
O amor verdadeiro
É profundo o corte
E o prazer derradeiro

Nas adversidades
Nas horas de desespero
Nas asas da liberdade
Nas grades do cativeiro
Quanta fatalidade
Sem alterar o roteiro
Seguir pela eternidade
Falta ainda tantos janeiros

Na fraqueza do forte
Um outro é inteiro
Na beleza a má sorte
Couro, pele e pêlos
É batalha de morte
O amor verdadeiro
É profundo o corte
E o prazer derradeiro