Paulo Ricardo

Letra de De Repente

Letras de Paulo Ricardo

"De Repente"

E agora então
O que dizer
Que às vezes
É melhor sofrer
Que às vezes não
E às vezes tão difícil
Quanto a vida em si
Eu te vi ali
Com outra pessoa

De repente

Eu digo não
Eu digo adeus
E fecho os olhos
Peço a Deus
Eu peço paz,
Eu peço mais espaço
Liberdade enfim
E é o fim
Nem tanta certeza

De repente
uma saudade incandescente arde
Quando queima é tarde

E eu te digo
Fica comigo
Espera até a dor passar
Como eu passei
O que eu passei
Ah! Um dia você vai saber
Vai beber o vinho
Do meu sangue quente

De repente
uma saudade incandescente arde
quando queima é tarde