Roberto Carlos

Letra de Noite de terror

Letras de Roberto Carlos

"Noite de terror"

Fazia noite fria 
Eu logo fui dormir 
Soprava um vento forte 
E eu não pude mais sair 

Pensei com meus botões 
Um bom livro eu vou ler 
E um trago de uísque 
Que é para me aquecer 

Mas uma coisa vejam 
Me aconteceu 
Uma mão gelada 
Em meu ombro bateu 

Gritar eu quis 
Porém a voz não me saiu 
E o livro que eu lia 
Até de minhas mãos sumiu 

Tremi de cima a baixo 
Sem sair do lugar 
Quando de repente 
Eu ouvi alguém falar 

Bem junto de mim 
Esse alguém me falou bem assim 
"Eu sou o Frankstein!" 

Tomou conta de mim 
Tamanha tremedeira 
Mais nada quis ouvir 
Pois corri pela ladeira 

Mas de repente então 
Voltou-se o panorama 
Quando dei por mim 
Eu estava em minha cama 

Alguém bate a porta 
Vou logo ver quem é 
Deve ser meu broto 
Pois fantasma não dá pé 

Mas quando a porta abri 
Fiquei logo a tremer 
Senti por todo o corpo 
Um frio percorrer 

Fiquei no chão colado 
Com o cabelo arrepiado 
Maior foi meu pavor 
Pois não era o meu amor 

E esse alguém que eu vi 
Me falou novamente assim 
"Voltei! " 

Tomou conta de mim 
Tamanha tremedeira 
Mais nada quis ouvir 
Pois corri pela ladeira 

Mas de repente então 
Voltou-se o panorama 
Quando dei por mim 
Eu estava em minha cama 

Alguém bate a porta 
Vou logo ver quem é 
Deve ser meu broto 
Pois fantasma não dá pé 

Mas quando a porta abri 
Fiquei logo a tremer 
Senti por todo o corpo 
Um frio percorrer 

Fiquei no chão colado 
Com o cabelo arrepiado 
Maior foi meu pavor 
Pois não era o meu amor 

E esse alguém que eu vi 
Me falou novamente assim 
"Voltei! "
CONTINUAR